Bruno Junqueira vai correr as 500 Milhas de Indianápolis

Bruno Junqueira está muito satisfeito com sua equipe. O brasileiro, que não tinha nem patrocínio para competir, largará na 25ª colocação nas 500 milhas de Indianápolis. O piloto foi convidado pela equipe Fazzt para correr a prova, mas sem apoio, não conseguia um lugar no grid. O piloto só foi para a pista neste domingo, após o patrocinador de Tagliani estender o apoio ao segundo carro.

Junqueira disse que a ajuda da equipe foi fundamental para ter ido à pista. “Eles me garantiram no último minuto, quando eu não consegui o dinheiro. A B&W disse: ‘Não, você é parte da equipe, e queremos ajudar seu carro também’. Então, eles tornaram isso possível”, falou.

Para o piloto, a experiência e o bom desempenho do carro auxiliaram nessa conquista. “Tenho de agradecer a equipe. Eles me deram um bom trabalho. Acho que isso diz muito sobre minha experiência. Sempre gostei e me sinto muito confortável em Indianápolis. Sei o caminho para andar bem rápido aqui. Mas eles me deram um carro rápido, também”, afirmou.

A falta de tempo pode atrapalhar mas Bruno se demonstra confiante para a prova. “Não teremos muito tempo de treino, talvez o Carb Day, mas espero que Tagliani me dê um bom acerto de corrida. Os carros são rápidos e estou muito feliz”, finalizou Junqueira.

Junqueira agradece a patrocinador por correr em Indianápolis

Bruno Junqueira quase ficou de fora das 500 milhas de Indianápolis por falta de patrocínio. Mas um anunciante, de última hora, decidiu bancar o piloto. Com o contrato estendido, o brasileiro, que foi convidado para disputar Indianápolis pela equipe Fazzt, vai largar em 25º na corrida do próximo domingo.

“Eles me garantiram no último minuto, quando eu não consegui o dinheiro. A BeW disse: ‘Não, você é parte da equipe, e queremos ajudar seu carro também’. Eles tornaram isso possível”, disse Junqueira.

Atualmente na Fórmula Truck, o brasileiro conseguiu a vaga para a corrida depois de ter disputado o Bump Day (última chance dos nove pilotos que não entraram no top 24 se classificarem). Ele deu mérito ao time por ter conseguido o feito.

“Tenho de agradecer à equipe. Eles me deram um bom carro. Acho que isso diz muito sobre minha experiência. Sempre gostei e me sinto muito confortável em Indianápolis. Sei o caminho para andar bem rápido aqui. Mas eles me deram um carro rápido, também.”

O piloto afirmou estar confiante para Indianápolis já que conta com um carro veloz. “Acho que teremos um carro competitivo para a corrida. Não teremos muito tempo de treino, talvez o Carb Day (treino de aquecimento, na próxima sexta). Os carros são rápidos e estou muito feliz.”