Dirani teve problemas na prova e Pedro Gomes pontuou no Velopark

O domingo de muito calor no Rio Grande do Sul trouxe dificuldades para as equipes da Fórmula Truck que deram o passo inicial na temporada 2012 no Autódromo do Velopark, cidade de Nova Santa Rita. Com muitos abandonos e problemas nos bólidos a prova teve a vitória do pernambucano Beto Monteiro. Danilo Dirani teve problemas no seu Ford, retornou aos boxes, a equipe trabalhou forte para colocar o piloto de volta à pista. Pedro Gomes estreiou na DF Motorsport conquistando os primeiros pontos no campeonato.


Corrida
Roberval Andrade assumiu a liderança da prova na largada. Ainda na primeira volta, Leandro Totti tomou o terceiro lugar de Felipe Giaffone. Ao mesmo tempo, João Maistro rodou na entrada dos boxes e caiu para o fim do pelotão. Ao fim da segunda volta, Andrade notou a perda de rendimento e abriu passagem aos adversários. Com Monteiro e Totti à frente, Regis Boessio, piloto da casa, tomou a quarta posição de Christian Fittipaldi.

Boessio seguiu com sua reação na abertura da oitava volta, superando Giaffone e tomou do atual campeão o terceiro lugar na corrida, logo depois de Renato Martins e Pedro Muffato terem cumprido drive-thru por excesso de velocidade diante do radar instalado na reta oposta, onde os pilotos têm de respeitar o limite de 160 km/h. A essa altura, no duelo mais incisivo da corrida, Giaffone tratava de conter os ataques do estreante Fittipaldi.

A ultrapassagem de Fittipaldi sobre o atual campeão foi consolidada na abertura da 11ª volta, a mesma em que Boessio teve de estacionar no box da ABF Desenvolvimento Team com problemas em seu Mercedes-Benz. Ele perdeu duas voltas nos boxes e voltou à pista praticamente ao mesmo tempo em que Andrade, que já havia perdido 11 voltas em relação aos líderes. Era o momento em que a disputa pela liderança tornava-se mais intensa.

Totti, vislumbrando melhor pontuação no momento da intervenção do Pace Truck, empreendeu na 15ª volta duas tentativas de ultrapassagem sobre o líder Monteiro. Ultrapassagem que veio ao fim da reta dos boxes, na abertura da volta número 16, quando a corrida chegava a exatos 18 minutos, dois antes da bandeira amarela programada. A partir de então, foi Monteiro quem passou a exercer pressão sobre o piloto londrinense da ABF Racing Team.

Talula Pascoli, a piloto do novo Pace Truck da categoria – que é um Ford Cargo –, foi à pista depois de 17 voltas de corrida, para reagrupar o grupo de pilotos. Os cinco primeiros colocados, que tiveram direito a bonificação na tabela de pontuação, eram Totti, Monteiro, Fittipaldi, Giaffone e o paranaense Wellington Cirino. A essa altura, a temperatura ambiente de mais de 30 graus já submetia os caminhões a demonstrações mais claras de desgaste.

Dada a relargada, Totti manteve-se à frente por quase uma volta. No grampo que traz à reta dos boxes, saiu da pista e cedeu a liderança a Monteiro – retomou o traçado em segundo lugar, pressionado por Fittipaldi. Na mesma volta, a de número 19, o paranaense ensaiou e consumou nova ultrapassagem na reta dos boxes, voltando à primeira posição. Sua liderança durou até a 24ª volta, quando parou nos boxes e abandonou a corrida.

Com Monteiro de volta ao comando do GP Petrobras, Fittipaldi viu a chance de vencer em sua estreia na categoria aumentar bastante. Ciente da motivação e do desempenho do piloto da Mercedes-Benz, Monteiro imprimiu um ritmo forte. Sua vantagem, que era de 1s3 no instante em que o abandono de Totti o devolveu à liderança, evoluiu nas voltas seguintes para 1s5, 2s0, 2s5, 3s8, 4s8 e, na 30ª volta, a 17 minutos do fim, exatos 4s880.

Fittipaldi tinha um componente solto na parte de baixo do caminhão e, na 31ª volta, numa saída de pista, perdeu a vice-liderança para Giaffone. Seria superado cinco voltas depois por Cirino, seu companheiro de equipe, num instante em que a negociação de posição dos líderes com os retardatários tornava ainda mais intensa – a pista do Velopark, com 2.278 metros, é a menos extensa do calendário, característica que favorece o tráfego constante.

André Marques, em sua primeira corrida pela RM Competições, valeu-se da perda de rendimento de Fittipaldi para ultrapassá-lo ao fim da reta oposta na 39ª volta, assumindo a quarta posição. Na volta seguinte, no mesmo ponto da pista, foi Adalberto Jardim, também piloto da Volkswagen – mas pela equipe AJ5 Motorsport –, quem superou o ex-piloto de Fórmula 1 e de Fórmula Indy, ficando pela primeira vez fora do grupo dos cinco que vão ao pódio.

A três voltas da bandeira quadriculada, enquanto Marques e Jardim protagonizavam um duelo acirrado pela quarta posição, Monteiro liderava com mais de oito segundos de vantagem sobre Giaffone. À bandeirada final, estava 9s750 à frente de Giaffone. Cirino, que era terceiro colocado, rodou na última curva da corrida. Seu parceiro Fittipaldi, com problemas, havia estacionado na reta dos boxes uma volta antes e também não cruzar a linha de chegada.

Assim, o pódio do GP Petrobras foi formado por Monteiro, Giaffone, Marques, Jardim e Paulo Salustiano. A temporada 2012 terá sequência no dia 1º de abril, no Rio de Janeiro. Será a segunda etapa do Campeonato Brasileiro – o Sul-Americano só terá sequência em 6 de maio, na pista pernambucana de Caruaru. A corrida deste domingo Velopark, após 45 voltas, teve o seguinte o resultado final:

1º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, 1h00min50s696
2º) Felipe Giaffone (SP/Volkswagen), RM Competições, a 9s750
3º) André Marques (SP/Volkswagen), RM Competições, a 19s770
4º) Adalberto Jardim (SP/Volkswagen), AJ5 Motorsport, a 21s160
5º) Paulo Salutiano (SP/Volvo), ABF/Volvo, a 52s619
6º) Diumar Bueno (PR/Volvo), DB Motorsport, a 57s179
7º) Fred Marinelli (SP/Iveco), Marinelli Competições, a 1min04s942
8º) Luiz Pucci (ARG/Volvo), ABF/Volvo, a 1min10s715
9º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, a 1 volta
10º) Leandro Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, a 1 volta
11º) Pedro Gomes (SP/Ford), Ford Racing Trucks/DF Motorsport,
12º) Christian Fittipaldi (SP/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, a 2 voltas
13º) Regis Boessio (RS/Mercedes-Benz), ABF Desenvolvimento Team, a 2 voltas
14º) Luiz Lopes (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 5 voltas
15º) Débora Rodrigues (SP/Volkswagen), RM Competições, a 6 voltas
16º) Danilo Dirani (SP/Ford), Ford Racing Trucks/DF Motorsport, a 9 voltas
17º) Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, a 10 voltas

NÃO COMPLETARAM
José Maria Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, a 16 voltas
Leandro Totti (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, a 22 voltas
Valmir Benavides (SP/Iveco), Scuderia Iveco, a 26 voltas
Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, a 38 voltas
Renato Martins (SP/Volkswagen), RM Competições, a 39 voltas
João Marcos Maistro (PR/Volvo), Clay Truck Racing, a 44 voltas
Melhor volta: Totti, na 12ª, 1min10s676, média de 116,03 km/h

Os campeonatos Brasileiro e Sul-Americano de Fórmula Truck, após uma etapa, têm a seguinte classificação:
1º) Beto Monteiro, 30 pontos;
2º) Felipe Giaffone, 22;
3º) Adalberto Jardim, 14;
4º) André Marques, 17;
5º) Paulo Salutiano, 12;
6º) Diumar Bueno, 10;
7º) Fred Marinelli, 8;
8º) Luiz Pucci e Wellington Cirino, 7;
10º) Christian Fittipaldi e Leandro Totti, 6;
12º) Leandro Reis, 5;
13º) Pedro Gomes, 4;
14º) Regis Boessio, 2;
15º) Luiz Lopes, 1.

—————————————————-
Texto: Grelak Comunicação
Imagem: Orlei Silva