Danilo Dirani exibe o currículo esportivo mais eclético da Fórmula Truck

A trajetória esportiva de Danilo Dirani tem tudo para ser a mais eclética entre as de todos os pilotos do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck. Aos 29 anos, o paulista da Ford Racing Trucks/DF Motorsport mantém históricos em uma série de modalidades distintas. Até hoje, ele concilia a movimentada agenda de treinos e corridas com a prática de esportes que o auxiliam em sua preparação para as competições onde atua.

“Eu sempre levo muito a sério a condição física e mental, ajuda muito no desempenho na pista. É só você tomar como exemplo a última corrida”, diz o piloto, citando a prova de 4 de março no Velopark, que abriu a temporada de 2012. “Foi uma corrida de muito calor, muitos pilotos tiveram problemas depois da prova ou mesmo antes dela terminar. Mesmo com todo aquele calor, saí ‘inteirinho’ do caminhão”, conta, orgulhoso.

Dirani demonstra especial simpatia por algumas modalidades. “Gosto muito de kart, motovelocidade, boxe, surfe, tênis, atletismo, um pouco de vôlei. Hoje, pratico efetivamente kart e boxe. Quando dá tempo, vou pro surfe, mas não é sempre, até porque não moro na praia”, comenta. “Já fiz bastante tênis e atletismo, hoje não consigo mais tempo para esses esportes”, afirma o piloto, que em 2011 alcançou em Curitiba sua primeira vitória na Truck.

Mesmo sem poder se dedicar a todas as modalidades que aprecia, o piloto mantém-se informado. “Acompanho de perto tudo isso. Gosto de saber as notícias, ver vídeos, saber o que acontece nas carreiras, no treinamento, no dia a dia dos atletas. Kelly Slater, Usain Bolt, Roger Federer, Valentino Rossi, Casey Stoner… Todos são referência. Acho que estar por dentro de tudo ajuda na minha carreira e na minha vida pessoal”, pondera.

A modalidade predileta de Dirani é o kart. “É minha maior paixão. Já estou nisso há 22 anos. Hoje, além de ser o principal treino de preparação para a Truck ou qualquer outro carro de corrida, complementa o treino físico do boxe completamente”, aponta o piloto. “Além da preparação, eu sou um profissional do kart”, lembra, sobre ser piloto contratado da Kart Mini para os testes de desenvolvimento de equipamentos de competição.

No âmbito do kart, Dirani é um dos idealizadores e criadores do Super Kart Brasil, ao lado do irmão Dennis e de Sérgio Jimenez, Ruben Carrapatoso, Paulo Carcasci, André Nicastro e Renato Russo. “O SKB é um dos principais campeonatos do país, mesmo com somente um ano e meio de vida. Isso aumenta bastante meu envolvimento com o kart. Há corridas a cada duas ou três semanas e faço treinos uns 12 dias por mês”, contabiliza.

O piloto de Fórmula Truck tem especial dedicação ao boxe. “É no boxe que faço 90% dos meus treinos físicos. Gosto de praticar, é um hobby, e tem muito a ver com as corridas, pelos músculos que são envolvidos, pela atividade aeróbica, pela velocidade de reação e de raciocínio que são necessárias. Não vou pro ringue todo dia, não luto para machucar, e pratico de três a cinco vezes por semana. É bem instrutivo, ótimo como preparação”, relata.

O primeiro esporte da vida de Dirani foi a motovelocidade, embora não tenha treinado ou competido. “Eu ganhei uma motinha de 50cc aos quatro anos, meu pai me levava para saltar morros com ela. Hoje uso moto todo dia, viajo com ela. Ainda não apareceu a chance de ir para a pista com uma, algo que tenho vontade”, revela. “Mas acompanho os campeonatos de Superbike, do MotoGP, sempre procuro vídeos, também. Acho animal!”, diz.

O piloto já foi praticante de atletismo, que também empregava em sua preparação física. “Tive um problema nas costas e parei. Acho impressionante um ser humano fazer 100 metros em nove segundos e meio”, diz. “Quando era mais jovem também joguei tênis, hoje não consigo tempo para isso, mas fico ligado nos campeonatos, nas notícias. Acompanho sempre os jogadores e as jogadoras. Principalmente as jogadoras, né…”, ele brinca.

Outra modalidade que já fez parte da rotina de Danilo Dirani é o surfe. “Hoje, pelo calendário das corridas, não consigo praticar, mas gosto bastante do ambiente, das músicas. Sempre fui caretão, não gosto de bebidas e cigarro, mas sempre que posso faço uma ‘surf trip’ com os amigos. Acompanho o WCT (circuito mundial), sei das notícias e do que acontece. Talvez quando viver na praia, no futuro, volte a ter o surfe como treino físico assíduo”, vislumbra.

A falta de tempo para se dedicar a todas as modalidades que aprecia não é vista como problema por Danilo Dirani. “Eu sou piloto profissional, que vive de corridas 24 horas por dia, sete dias por semana. Essa é minha rotina”, afirma o piloto. Sua preparação física é coordenada por Silviano Domingues. No boxe, os treinos são acompanhados por Miguel Oliveira, campeão mundial dos médio-ligeiros pelo Conselho Mundial em 1975.

Na Fórmula Truck, o próximo compromisso de Dirani será entre os dias 30 de março e 1º de abril, com a segunda etapa do Campeonato Brasileiro no Autódromo Internacional Nelson Piquet, no Rio de Janeiro. Foi na pista de Jacarepaguá que o piloto da Ford Racing Trucks/DF Motorsport conquistou a primeira de suas quatro pole-positions na categoria em 2010. Aquela foi a primeira edição da corrida carioca da categoria.

——————————————————–
Texto: Grelak Comunicação
Créditos imagem: Meiry Jane Alves