Corrida que encerrou o campeonato de 2012 começou com pista molhada e viu os caminhões Ford se destacarem na disputa por posições

Foram dois dias de calor intenso em Brasília durante os treinos livres e tomada de tempos da última etapa da Fórmula Truck em 2012. Neste domingo, porém, foi a chuva que deu seu ar da graça e surpreendeu pilotos e equipes para a disputa da 10ª corrida do ano. Nas condições adversas da pista, destaque para a vitória de Leandro Totti – que chegou a seis triunfos no ano em que conquistou os títulos Sul-Americano e Brasileiro – e para o desempenho dos caminhões da equipe 72 Sports / Ford Racing Trucks.

O piso molhado evidenciou uma das principais características da equipe comandada pelo experiente Djalma Fogaça – que desde outubro voltou a ocupar, também, a função de piloto no time ao lado de Danilo Dirani e Pedro Gomes. Largando dos boxes, o chefe da equipe foi um dos protagonistas da corrida ao fazer mais de 12 ultrapassagens no asfalto traiçoeiro e, mesmo tendo de pagar um drive-through por excesso de velocidade no trecho de radar, terminou na 12ª posição.

“Nós tínhamos caminhões muito competitivos para esta corrida. Infelizmente tive essa punição e um problema na bomba de alimentação, que começou a gerar falhas do motor nos trechos de reta. Mas o ritmo do início de corrida certamente me levaria para brigar pelo pódio”, avaliou Fogaça, que mostrou bom ritmo mesmo sem ter treinado na sexta-feira.

Piloto do caminhão #43 da equipe, o paulista Pedro Gomes também destacou o ritmo de prova do seu Ford Cargo, tanto na chuva, quanto com a pista parcialmente seca no fim da corrida. “Com a chuva nós sabíamos que o caminhão seria competitivo e realmente isso aconteceu. Consegui ganhar muitas posições nas primeiras voltas, mas ainda no começo da corrida entupiu meu catalisador e tive de parar para tirá-lo. E esse problema gerou um outro, que era o excesso de fumaça”, comentou. “Na última parte da corrida, mesmo com voltas de atraso, andei junto do Felipe Giaffone e tinha um caminhão até mais rápido que o dele em alguns momentos”, contou Pedro Gomes.

Para Danilo Dirani, vice-campeão Sul-Americano da Fórmula Truck no ano passado com a Ford, o bom desempenho veio na parte “seca” da corrida, quando conseguiu ganhar posições para cruzar a linha de chegada em 13º.

“O começo foi bem difícil para mim. Meu caminhão não tinha aderência e, com isso, fui perdendo posições. Quando começou a secar é que puder andar melhor e recuperar alguns lugares”, comentou.

Encerrada a temporada, a Fórmula Truck tira férias para recarregar as energias e se preparar para o campeonato de 2013, que já tem data e local para começar. A abertura da próxima temporada está marcada para o dia 10 de março em Tarumã, no Rio Grande do Sul.

Confira como terminou a etapa de Brasília:

1) 73 – Leandro Totti (M, PR), 33 voltas em 1:00:21.687 (média de 95,75 km/h)
2) 88 – Beto Monteiro (I , PE), a 2.694
3) 8 – Adalberto Jardim (W , SP), a 10.354
4) 4 – Felipe Giaffone (W , SP), a 29.416
5) 51 – Leandro Reis (S , GO), a 36.241
6) 2 – Valmir Benavides (I , SP), a 46.686
7) 55 – Paulo Salustiano (V , SP), a 52.153
8) 77 – André Marques (W , SP), a 1:07.730
9) 83 – Regis Boessio (M , SP), a 1:09.607
10) 14 – João Maistro (V , PR), a 1 volta
11) 7 – Debora Rodrigues (W , SP), a 1 volta
12) 72 – Djalma Fogaça (F , SP), a 1 volta
13) 70 – Danilo Dirani (F , SP), a 1 volta
14) 9 – Renato Martins (W , SP), a 1 volta
15) 99 – Luiz Lopes (M , SP), a 1 volta
16) 32 – Luiz Pucci (V , RA), a 2 voltas
17) 12 – Zé Maria Reis (S , GO), a 3 voltas
18) 6 – Wellington Cirino (M , PR), a 8 voltas
19) 15 – Roberval Andrade (S , SP), a 16 voltas
20) 3 – Geraldo Piquet (M , DF), a 18 voltas
21) 18 – João Ometto (I , SP), a 26 voltas
22) 10 – Alberto Catucci (S , SP), a 28 voltas
23) 20 – Pedro Muffato (S , PR), a 30 voltas
24) 43 – Pedro Gomes (F, SP), penalizado por excesso de fumaça

Melhor Volta: Leandro Totti, 1:15.398 (139,37 km/h)

——————————————————————–
Texto: Rafael Durante
Imagens: Orlei Silva