“Sinto que estamos de volta”, aposta Djalma Fogaça

Confiante e feliz, são as duas palavras que melhor definem Djalma Fogaça após a primeira etapa da Fórmula Truck em 2013, disputada neste domingo no autódromo de Tarumã, no Rio Grande do Sul. Apesar do 11º lugar no resultado final da corrida, Fogaça evidenciou o potencial dos caminhões Ford preparados pela 72 Sports, equipe que chefia e pela qual voltou a pilotar.

Destaque em todos os treinos do fim de semana na cidade de Viamão, Fogaça só ficou fora da briga pela pole-position porque cometeu um erro em sua volta de classificação. Tendo de largar no meio do pelotão, sentiu “a falta de ritmo”, mas mostrou, com uma pilotagem agressiva e ultrapassagens ousadas, que não perdeu o estilo que marcou sua carreira nas pistas. Prova da competitividade foi sua melhor volta, apenas quatro décimos mais lenta que a melhor passagem da corrida, mas registrada já na 20ª das 27 voltas completadas neste domingo – ao passo em que as melhores voltas dos ponteiros foram marcadas no início da prova.

“Esta foi minha primeira corrida completa depois que voltei a pilotar”, lembrou Djalma, que participou de três etapas da F-Truck em 2012, mas sofreu com problemas no caminhão em todas elas. “Quando você volta assim, sente a falta de ritmo. É difícil controlar, especialmente o trecho do radar”, completou, falando sobre as duas punições por excesso de velocidade que teve de cumprir ao longo da prova.

“Mas o mais importante desta etapa foi ver a competitividade do carro. Nós perdemos essa corrida ontem, quando errei na classificação. Talvez a equipe esteja triste pelo resultado final, mas o fim de semana foi muito além disso. Sinto que estamos de volta à briga pela frente. Onde sempre estivemos e devemos estar”, evidenciou o piloto. “Fiquei muito feliz pelo que o time fez e de ver que eu voltei guiando do jeito que sempre guiei”, disse.

Convocado pela 72 Sports na sexta-feira, Danilo Dirani voltou ao comando do Truck #70 para disputar, em princípio, esta primeira etapa do campeonato. E também falou do potencial mostrado pelo time. “É um novo cenário em relação ao ano passado. A equipe fez um excelente trabalho nos caminhões. Eu praticamente dei apenas uma volta rápida antes da classificação e hoje pela manhã, no warm-up, já fiz o terceiro tempo. Certamente os dois caminhões tinham chances de estar no pódio”, comentou o vice-campeão sul-americano da categoria, que abandonou a prova deste domingo por conta de um entupimento no catalisador do seu truck.

Fogaça também reforçou a importância de contar com um segundo caminhão nesta etapa. “Acabou sendo uma escolha acertada trazer o Danilo para esta corrida. Conseguimos avaliar o comportamento de dois sistemas eletrônicos diferentes nos caminhões e descobrimos a causa de um problema que já vinha ocorrendo desde o ano passado com os catalisadores. O trabalho do Danilo, mais uma vez, foi importante para o time e vamos trabalhar para ele continuar conosco nas próximas corridas”, disse o chefe de equipe.

A vitória deste domingo em Tarumã ficou com o paranaense Wellington Cirino, que liderou a corrida de ponta a ponta e saiu na frente na disputa pelos campeonatos Brasileiro e Sul-Americano da categoria. Geraldo Piquet terminou em segundo e Paulo Salustiano foi o terceiro. A próxima etapa da F-Truck será no dia 07 de abril em Londrina, no Paraná.

Confira como terminou a etapa de Tarumã:

1) 6 – Wellington Cirino (M, PR), 27 voltas em 1:00:53.004 (média de 80.86 km/h)
2) 3 – Geraldo Piquet (M , DF), a 0.786
3) 55 – Paulo Salustiano (M , SP), a 1.096
4) 83 – Regis Boessio (M , SP), a 2.613
5) 2 – Valmir Benavides (I , SP), a 4.345
6) 73 – Leandro Totti (W , PR), a 5.243
7) 14 – João Maistro (V , PR), a 7.091
8) 0 – Alberto Cattucci (V , SP), a 7.883
9) 80 – Diogo Pachenki (M , PR), a 12.490
10) 10 – Ronaldo Kastropil (S , SP), a 13.557
11) 72 – Djalma Fogaça (F , SP), a 14.425
12) 77 – André Marques (W , SP), a 14.754
13) 7 – Debora Rodrigues (W , SP), a 19.353
14) 11 – Jansen Bueno (V , PR), a 21.089
15) 44 – Edu Piano (F , SP), a 27.582
16) 99 – Luiz Lopes (I , SP), a 5 voltas
17) 15 – Roberval Andrade (S , SP), a 6 voltas
18) 70 – Danilo Dirani (F , SP), a 15 voltas
19) 8 – Adalberto Jardim (W , SP), a 21 voltas
20) 4 – Felipe Giaffone (W , SP), a 21 voltas
21) 51 – Leandro Reis (S , GO), a 22 voltas
22) 88 – Beto Monteiro (I , PE), a 25 voltas

Melhor Volta: Wellington Cirino, 1:22.420 (132.73 km/h).

Legenda: F – Ford / I – Iveco / S – Scania / M – Mercedes-Benz / W – Volkswagen / V – Volvo.

____________________________________________
Texto: Rafael Durante
Fotos: Orlei Silva