O fator Ford na decisão do campeonato da Fórmula Truck

A decisão do título brasileiro da Fórmula Truck começa a se desenhar no próximo fim de semana (08 a 10/11), quando a categoria disputa em Curitiba, no Paraná, a penúltima prova do ano. Até aqui, são sete pilotos com chances matemáticas de vencer o campeonato e o pernambucano Beto Monteiro, atual campeão sul-americano, é o único que pode fechar essa disputa por antecipação, dependendo da combinação de resultados obtida nessa prova. Mas em meio às contas dos postulantes ao título, entram dois caminhões que não fazem parte dessa disputa, mas que vem mostrando potencial nesta temporada: os Ford Cargo pilotados por Djalma Fogaça e Raijan Mascarello.

A aposta de que a dupla da equipe 72 Sports possa ser o coringa da briga pelo título se baseia em dois fatores: primeiro, o pódio e o desempenho consistente de Djalma Fogaça na última etapa do campeonato, em Guaporé (RS). O piloto de Sorocaba liderou a maior parte da corrida, terminou na quarta posição e registrou a melhor volta da prova. Além disso, para a etapa curitibana, a 72 Sports fechou duas parcerias que renderam ao time um novo conjunto de transmissão.

Em Curitiba, a equipe passa a usar as caixas de câmbio fornecidas pela ZF e os eixos diferenciais produzidos pela Meritor. O novo conjunto já foi instalado e testado nos dois caminhões da 72 Sports, e prometem resolver o problema de durabilidade que vinha afetando o time nas últimas provas.

“Foi uma adaptação bem complexa, porque é um conjunto bem diferente do que a gente usava. Mas tudo funcionou nos testes de shakedown que fizemos e tenho a impressão de que o caminhão ficou até mais equilibrado”, aponta Djalma Fogaça. O novo pacote de câmbio e motor exigiu, ainda, uma nova distribuição de peso nos caminhões, já que é 40 quilos mais pesado que a versão anterior.

Por tudo isso, Fogaça vê os caminhões de sua equipe na briga pela vitória em Curitiba. “Nossa última vitória na Truck foi em Curitiba, em 2011. E justamente naquele ano, também andamos muito bem Guaporé. Apesar das pistas parecerem bastante diferentes, o caminhão que é rápido em uma, tende a andar bem na outra, também. Além disso, não tenho nada a perder no campeonato. Estou em uma fase de busca de resultados para garantir os patrocinadores da equipe em 2014 e é isso que vou fazer. Minha meta ainda é continuar com a Ford no ano que vem”, completa Fogaça.

A expectativa de resultados ainda mais consistentes leva Raijan Mascarello, que vai para sua sexta corrida na Fórmula Truck, a traçar metas mais ambiciosas. “Acho que o problema que tínhamos no câmbio está totalmente resolvido em um momento determinante para os planos da equipe para 2014. Precisamos mostrar resultados e sabemos que nosso equipamento tem condições de brigar na frente. Por isso minha meta é brigar pelo pódio nas duas etapas que faltam para fechar a temporada”, comenta o piloto mato-grossense.

O maior desafio de Mascarello tem sido o sistema do treino classificatório da Fórmula Truck – em que cada piloto tem direito a apenas uma volta para registrar seu melhor tempo. “O treino classificatório é o momento mais tenso do fim de semana, porque você não tem margem para erro. E isso é a grande novidade da F-Truck para mim, porque nunca fiz tomadas de tempo assim nas categorias que disputei”, conta o piloto que tem passagem por competições de velocidade na terra e os campeonatos brasileiro e mundial de GT. “Acertando uma boa volta na classificação e largando entre os primeiros, nosso ritmo nos permite brigar pelo pódio. O resultado do Djalma em Guaporé é a grande prova disso”, finaliza Raijan.

Os treinos para a penúltima etapa do ano na Fórmula Truck começam na sexta-feira às 11h. A corrida, por sua vez, será disputada no domingo, às 13h. Confira a programação:

Sexta-feira – 08/11
11h – Treino livre 1
14h – Treino livre 2

Sábado – 09/11
8h30 – Treino livre 3
10h15 – Treino livre 4
13h – Treino classificatório
14h45 – Top Qualifying

Domingo – 10/11
9h – Warm up
13h – Largada – 9ª etapa do Campeonato Brasileiro

————————————————————————
Texto: Rafael Durante
Imagens: Orlei Silva e Rodrigo Ruiz