Fim de temporada tem corrida maluca e boa prova de Raijan

Raijan Mascarello e famíliaUma das melhores provas da temporada da Fórmula Truck aconteceu neste domingo, em Goiânia, justamente na definição do título. Um ritmo alucinante, um recorde de ultrapassagens e, graças as mudanças das condições de pista, muita emoção para o público. Wellington Cirino foi o vencedor da prova, Leandro Totti foi o campeão da temporada e Raijan Mascarello concluiu a temporada com um 15º lugar na prova, terminando o campeonato com 19 pontos, na 17ª posição.

“Gostaria de agradecer aos nossos patrocinadores, aos integrantes da equipe DF Racing Fans e ao Djalma Fogaça pela companhia e amizade ao longo deste ano. Foi um ano duro, mas que aprendemos bastante”, afirmou Raijan, citando as marcas das Concessionárias Maxxicase, Hamakk, Case IH, Ferticel Adubos e Fazendas Comil.

O piloto se mostrou feliz pelo rendimento durante a prova, que o colocou na nona posição. A equipe chegou a vislumbrar a possibilidade de pódio, mas com a chuva forte tudo mudou.

“O caminhão estava um foguete enquanto a pista estava mais seca. Logo na largada já passei quatro concorrentes e fui chegando cada vez mais à frente. Mas quando a chuva ficou mais forte tudo mudou”, comentou Raijan,que foi obrigado a fazer uma parada nos box quando era o nono colocado por conta de um toque que afetou o sistema de freios.

Depois, Raijan ainda saiu da pista por duas vezes. Uma, por conta da pista molhada, e outra quando desviou de um acidente entre Gustavo Magnabosco, Débora Rodrigues e Geraldo Piquet.

Raijan Mascarello

Mesmo assim, ele conseguiu voltar rápido e ganhar posições para terminar a prova na 15ª colocação.

A prova foi marcada por uma intensa troca de posições. Felipe Giaffone, Wellington Cirino, Leandro Totti e Roberval Andrade chegaram a liderar. Como a chuva só chegou na metade da prova, muitos caminhões sofreram com a pista escorregadia, o que facilitou as saídas pela área de escape e muitos toques entre os caminhões.

Agora, Raijan curtirá férias ao lado da família e irá se dedicar a sua atividade profissional em Sapezal (MT), enquanto busca definir seu futuro no automobilismo.

Resultado da prova*
1º) 6 – Wellington Cirino (Mercedes, PR), 24 voltas em 1:02:06.418 (média de 148.1 kmh)
2º) 73 – Leandro Totti (Volkswagen , PR), a 1.787
3º) 15 – Roberval Andrade (Scania , SP), a 6.492
4º) 1 – Beto Monteiro (Iveco , PE), a 23.100
5º) 17 – Gustavo Magnabosco (Volvo , PR), a 23.905
6º) 77 – André Marques (Volkswagen , SP), a 24.631
7º) 8 – Adalberto Jardim (Volkswagen , SP), a 25.639
8º) 35 – David Muffato (Ford , PR), a 38.569
9º) 30 – Rogerio Castro (Mercedes , GO), a 50.755
10º) 20 – Pedro Muffato (Scania , PR), a 51.931
11º) 10 – Jansen Bueno (Scania , PR), a 1:01.010
12º) 14 – João Maistro (Volvo , PR), a 1:14.148
13º) 55 – Paulo Salustiano (Mercedes , SP), a 1:16.317
14º) 7 – Debora Rodrigues (Volkswagen , SP), a 1:24.131
15º) 71 – Raijan Mascarello (Ford , MT), a 1:46.151
16º) 99 – Luiz Lopes (Iveco , SP), a 1:59.731
17º) 12 – Zé Maria Reis (Ford , GO), a 2 voltas
18º) 80 – Diogo Pachenki (Volvo , PR), a 5 voltas
19º) 25 – Jaidson Zini (Iveco , PR), a 5 voltas
20º) 51 – Leandro Reis (Ford , GO), a 10 voltas
21º) 4 – Felipe Giaffone (MAN , SP), a 15 voltas
22º) 3 – Geraldo Piquet (Mercedes , DF), a 15 voltas
23º) 72 – Djalma Fogaça (Ford , SP), a 21 voltas
24º) 2 – Valmir Benavides (Iveco , SP), a 21 voltas
25º) 85 – Danilo Dirani (Scania , SP), a 22 voltas

Melhor Volta: Felipe Giaffone, 1:50.698 (124.7 km/h)

*Resultado extra-oficial

———————————————–
Texto: Osires Junior
Imagens: Rodrigo Ruiz/RR Media